FREGUESIA DE CABRIL

É no lugar do Mosteiro, outrora conhecido por Baltar de Cabril, que se situa a sede de freguesia. Aqui se encontra a Igreja Matriz de Santa Maria onde já funcionou o antigo Mosteiro de Baltar, instituído no século XII. D. Manuel, no século XVII, anexou este Mosteiro ao da Ermida de Santa Maria de Riba Paiva e foi extinto no século XVIII, sendo agregado a Santa Cruz de Coimbra.

 Cabril teve foral concedido por D. Manuel em 16 de Julho de 1514 e foi sede de concelho até depois de 1835. Em 1842 encontrava-se registada como freguesia do concelho de Castro Daire.

Aqui terá nascido João Rodrigues Cabrilho, descobridor da Alta Califórnia em 1542, ao serviço do rei de Espanha. Uma referência importante é o Castro ou Castro pré-romano de Cabril que foi invadido e espoliado em 1975 e encontra-se em vias de classificação. A população de Cabril vive essencialmente do cultivo dos campos, trabalhando de sol a sol. Tem renome o seu vinho branco e o delicioso e inimitável cabrito e vitela, criados nos pastos da região.

Noutros tempos, houve em Cabril exploração de três minas de volfrânio: de Cortiças, Fragas de S. Martinho Furnas ou Pedreiras da Torre. A Romaria a Santa Maria de Cabril, ou Senhora da Assunção, ou, ainda, Senhora de Agosto é realizada no dia 15 de agosto, festa mais antiga e solene do ciclo mariano existente em todo o concelho.  Devido à sua posição geográfica esta freguesia permite um elo de ligação entre o litoral e o interior, entre o Douro e a Beira Alta, entre o Alto e Baixo Paiva.

40.951519, -8.101103