FREGUESIA DE MOLEDO

Fica situado num vale entre as serras de S. Lourenço e S. Salvador, a cerca de 18 quilómetros da vila de Castro Daire, nos limites dos concelhos de S. Pedro do Sul e Viseu, estendendo-se por uma área de 4 578,01 ha, abrangendo as povoações de: Adenodeiro, Água de Alte, Balteiro, Casais do Monte, Cela, Coura, Covelo de Paiva, Lamas, Moita, Moledo, Nogueira, e Vila Meã – ao todo 1314 habitantes.

No que concerne às origens de Moledo, pode-se afirmar que remontam ao período da ocupação romana na Península Ibérica, a comprovar existem inúmeros vestígios como os Castros de Maga e São Lourenço. D. Moço Viegas e D. Urraca Viegas, filhos de Egas Moniz, foram donos destas terras que herdaram do seu pai a honra de Mões e Moledo. Por sua vez, D. Urraca doou a sua parte à filha de D. Sancho I, D. Mafalda, esta deixou as honras em testamento para o Mosteiro de Arouca. Os seguintes senhorios fizeram grandes legados a outros mosteiros, como Cárquere, Ermida e Entre-os-Rios. Posteriormente, a Sé de Viseu e a Ordem do Hospital obtiveram terras nesta região.

No reinado de D. Dinis as honras couberam a seu filho D. Pedro que à sua morte abdicou parte das suas terras ao Convento de Santo Tirso. Até 1855, Moledo pertencia ao antigo concelho de Mões que após a sua extinção passou a integrar o concelho de Castro Daire. Destaca-se na povoação de Lamas uma pedra (ex-votiva), classificada como imóvel de interesse público, onde se encontra uma inscrição romana - indubitavelmente este território foi, em tempos, ocupado pela presença romana.

40.829672, -7.871426