TRILHO DA AZENHA


Este percurso inicia-se junto à Igreja Paroquial de Moledo, seguem-se as marcas e sinalização complementar, e a partir daqui pode-se observar o vale da ribeira e a sua envolvente. Ao começar a descer a Serra surge a Azenha de Moledo, hoje em ruínas, e cuja propriedade foi da família Marques, residentes na aldeia de Moledo.Desta azenha se extraía um dos melhores néctares portugueses, o Azeite. Esteve em funcionamento até à segunda metade do séc. XX que, curiosamente, encerrou numa época em que Portugal se deparava com um elevado número de emigração.Passa-se a ribeira através das “poldras” em direção ao lugar do “Inferno”, nome pelo qual a população local conhece uma zona de cascata, moinhos e confluência de várias linhas de água da ribeira de Coura.

A cascata e os moinhos do Inferno, adquirem este nome, por se situarem numa zona sombria e cuja altura da cascata é considerável e provavelmente a mais alta de toda a ribeira de Coura. É sem dúvida um local aprazível para se desfrutar do som da água e de toda a área em redor.

De seguida, entra-se no núcleo rural de Moledo, aldeia simpática e acolhedora, com uma população local já habituada a peregrinos, uma vez que este percurso é coincidente com o Caminho Português Interior de Santiago.

Já no final da caminhada, segue-se pelo “caminho da missa”, um caminho que conduzia e ainda conduz a população da aldeia do Balteiro à Igreja de Moledo, para assistirem à celebração da eucaristia.